Ártico

sexta-feira, 3 de abril de 2009

[PLANETA] MUITO TRABALHO RUMO A UM RIO DE JANEIRO SUSTENTÁVEL


A Vereadora Aspásia Camargo adiantou com exclusividade algumas idéias que vai tratar em sua palestra “Cidades Sustentáveis e o Plano Diretor” no 1º. Seminário RENOVAR – Sustentabilidade & Responsabilidade promovido pela CONAJE ( Conselho Nacional de Jovens Empresários) e apoiado por este blog, que está editando todos os informativos eletrônicos pré-evento.

O que é, afinal, uma Cidade Sustentável?

É a que consegue desenvolvimento econômico e prosperidade em harmonia com a justiça social e preservação ambiental. Uma cidade que consegue resolver o problema, ao invés de acumular os problemas que não são resolvidos.

Que exemplos temos hoje de cidades sustentáveis no mundo?

As cidades são grandes buracos negros carregados de "entopia", leia-se desordem crescente. Mas algumas merecem destaque, principalmente as cidades nórdicas, como Estocolmo, Oslo e Copenhagen. São cidades avançadas em práticas previstas na Agenda 21, como energia renovável, tratamento e reciclagem do lixo. As pequenas e médias cidades são, em geral, exemplos ideais de sustentabilidade.

Que novas demandas devem ser incorporadas num novo Plano Diretor da cidade, em comparação com o anterior?

O último Plano Diretor do Rio data de 1992 e sua revisão deveria ter sido feita em 2002, logo estamos bastante atrasados. Precisamos de crescimento com inovação tecnológica, já que a cidade se encontra em processo de grave decadência nas áreas de habitação, transporte, desemprego, violência e favelização. O plano anterior não tratou os temas com a gravidade que o problema merece. Também a proteção dos recursos naturais, especialmente os corpos d'água, hoje, inteiramente poluídos, como a Baía de Guanabara, as lagoas da Barra da Tijuca e os rios que desaguam na baía.

O conceito de Sustentabilidade se baseia no trinômio meio ambiente-social-econômico. Como conciliar uma cidade sustentável com tantos problemas sociais de fundo (pobreza, violência, crime organizado, carência de educação fundamental) que assolam o Rio?

Os problemas sociais são apenas consequência de uma grave decadência econômica e da incapacidade de gestão para resolver as questões de saúde e educação. Afinal, temos uma rede de hospitais invejável, comparando-a com o resto do país, e uma tradição educacional que vem se perdendo.

Em ordem de importância, resuma em 4 pontos essenciais de que dependerá transformar o Rio numa cidade sustentável.

1) Atrair novas empresas, com tecnologia de ponta e ambientalmente corretas.
2) Melhorar a gestão de escolas, hospitais, delegacias e da Guarda Municipal. Investir em governança.
3) Preservar a paisagem e os recursos naturais.
4) Oferecer opções de moradia e de transporte.

O Fórum RENOVAR acontece dias 21 e 22/maio/2009 no Rio de Janeiro (R. da Candelária 9, Centro) e irá reunir jovens empresários, estudantes e profissionais de todo o país em torno de quatro grandes eixos temáticos, apresentados por importantes lideranças políticas e empresariais: Sustentabilidade e Resp. Social, Energia, Espaço Urbano e Projetos Sustentáveis. Mais informações em www.conaje.com.br/renovar.

2 comentários:

Patricia de Sá disse...

From: "vitorcp" - vitorcp@terra.com.br
Sent: Monday, April 13,2009 9:13 PM

Patricia Sa,
pelo amor de Deus e do planeta, precisamos de propostas mais especificas para a cidade do Rio de Janeiro.
Como a D. Aspasia vai resolver o problema da preservacao das matas em torno da cidade, como vai melhorar as condicoes de higiene das comunidades, melhorar o fluxo do transito, criar novos caminhos de transporte alternativo, melhorar a condicao dos professores e o ensino, e os gatos de energia nas comunidades vao ser substituidos por celulas de energia solar, e a coleta seletiva de lixo, e os banheiros quimicos democraticamente espalhados pela
> cidade, e a diminuicao gradativa do IPTU e do IPVA quando as casas e os carros vao ficando mais velhos, como garantir que o dinheiro de cada imposto seja usado para a denominacao correta do mesmo, e uma lista sem fim, como educar a populacao para se tornar participativa em projetos de
> sustentabilidade. Gostaria de saber as respostas especificas, a origem das verbas, os politicos comprometidos, a folha corrida de realizacoes da D. Aspasia.
Por favor Patricia precisamos urgente dum choque de realidade com trabalho.
So mais uma coisa exclusividade porque, pra que, se e trabalho coletivo.
A pontuacao esta extranha porque o teclado e em ingles.
Distribua minhas duvidas, convoque opinioes, vamos saber como se sentem as pessoas do mundo real.
Abs,
Vitor
PS; solucoes para o Rio sao inadequadas para OSLO, etc.

Patricia de Sá disse...

Vitor,
Para saber as providências concretas, daí só assistindo a palestra da Aspásia no evento. Estarei lá e depois conto via blog.
A "exclusividade" não se refere ao trabalho da vereadora, mas ao fato de ser uma entrevista que deu direta e unicamente para o Amor ao Planeta. Acho que nem ela nem ninguém em sã consciência poderia pensar que a solução de um problema tão macro e complexo seja obra de poucos.
Conheço a Aspásia desde o CIDS (Centro de Des.Sustentável) da FGV e sei que seu engajamento com a sustentabilidade não é só discurso. Não votei nela, mas no Arraes, pq ela não precisaria mesmo do meu voto para se eleger, e ele apresentava propostas urbanas super importantes, que estão bem alinhadas com as idéias dela tb. Infelizmente ele não entrou, quem sabe na próxima.
Abs,
Patricia