Ártico

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

[SOCIAL] Já ouviu falar da “Geração Odisséia” ?


O termo foi criado pelo colunista do NY Times David Brooks, para descrever pessoas entre 20 e 30 anos que representam uma espécie de “juventude ampliada”. Odisséia significa viagem, jornada, e a principal característica desse grupo é experimentar e explorar antes de assumir compromissos definitivos de vida como casar, ter filhos, comprar um imóvel. Trabalho, quanto mais temporário e prazeroso, melhor – aliás, misturam trabalho e lazer todo o tempo e valorizam o empreendedorismo. O escritório é no laptop, o Blackberry ou Iphone estão sempre ligados, muitos nem têm telefone fixo. O seu lema é “Qual a última novidade? O que tem mais para ser feito? O que vem depois?”.


Mudar de caminho profissional ou interesse, viajar muito ou morar fora do país, fazer uma variedade de atividades e cursos (do surfe ao francês, da ioga à culinária), tudo é muito natural. Contratos de um ano, nem pensar ! Lealdade a empregos, produtos e empresas?? Depende: “O que estou fazendo agora faz minha vida valer a pena?”. Eles são criativos e buscam gratificação instantânea.


Os pais incentivam as viagens, pois isso os torna cosmopolitas e sofisticados. As portas de casa estão sempre abertas para os filhos voltarem entre viagens e mudanças, com comida, roupa lavada e contas pagas. Porém, há efeitos colaterais, pois as pessoas podem demorar demais a crescer e se recusar a assumir responsabilidades, perdendo oportunidades importantes e às vezes irrecuperáveis - como a dificuldade de engravidar ou de formar um patrimônio, a perda de foco profissional, ou de tanto experimentar acabar estabelecendo padrões altos demais para um relacionamento amoroso. Afinal, toda viagem tem seu fim. Vai ser uma geração bem interessante para as empresas lidarem...

[PLANETA] Apesar da ausência de Obama, o que rolou na reunião do G-20?


Dias 15 e 16/novembro os líderes do G-20 se reuniram em Washington para discutir a necessidade de uma nova ordem econômica mundial, um “Bretton Woods II” (programado para abril/2009 em Londres). Mercados funcionando 24 horas do dia, 7 dias por semana, conectados online trocando US$ 2 trilhões de moedas/dia, com 90% das transações sendo pura especulação, tomando-se riscos excessivos e fazendo alavancagens artificiais, realmente demandam novos controles e uma nova postura para evitar o caos que se vê atualmente.

Obama mandou dois representantes, e ficou implícito que os EUA são os maiores culpados da situação e não mais a locomotiva econômica do mundo. Países influentes como China, Brasil, Índia, Rússia, África do Sul, Japão e Indonésia estão exigindo uma representação mais justa com direito a voto no FMI, Banco Mundial e OMC, inclusão como membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e suspensão do direito de veto que hoje possuem os 5 membros permanentes que foram vitoriosos na 2ª.Guerra Mundial, fato anacrônico no cenário atual. Considerar crime o não-recolhimento de impostos, e como ilegais países que sejam paraísos fiscais e não observem a ação da International Financial Action Task Force (http://www.fatf-safi.org/ ); repelir as regras do Acordo da Basiléia 2, que permitiram que os bancos avaliassem seus próprios riscos, o que ajudou em muito na atual crise e aumentar a adequabilidade de capitais e fundos de reserva e reduzir as margens em todas as transações.

Brilhante mesmo é a sugestão de se criar um imposto de 1% sobre todas as transações financeiras, proposto desde os anos 70 pelo economista James Tobin e em 89 pelo ex-secretário do Tesouro norte-americano, Lawrence Summers. Ele seria controlado por um sistema informatizado instalado nas telas de transações cambiais como o Foreign Exchange Transaction Reporting System (FXTRS), que gradualmente aumentaria o imposto básico de 1%, sempre que houvesse ataques especulativos contra uma moeda mais fraca. Com tal tansparência, os corretores que vendessem moedas em baixa começariam a experimentar o aumento do imposto em cascata, para o fundo de estabilização da moeda do país, cortando assim os ganhos do especulador. Sem a perspectiva de lucros, os especuladores deixariam o mercado, voluntariamente, procurando por outras moedas ou oportunidades de arbitragem. Os montantes resultantes do imposto sobre câmbio podem somar centenas de bilhões de dólares, que seriam utilizados em saúde pública, educação, infra-estrutura e outros projetos que visem o bem público (para mais informações, visite http://www.hazelhenderson.com/ e clique em FXTRS).


Fonte: Envolverde/Mercado Ético

[SOCIAL] PNUD monta força-tarefa para saber como o Brasil pode melhorar


O PNUD firmou parceria com a Natura e a TIM para pesquisar junto aos consumidores que tema gostariam de ver abordado no próximo RHD (Relatório de Desenvolvimento Humano) do Brasil. Os resultados e o tema escolhido devem ser divulgados em abril.



A expectativa é que 36 milhões de pessoas respondam a pergunta “O que é preciso mudar no Brasil para sua vida dar uma melhorada? E para mudar de verdade?”. A Natura vai distribuir questionários através do seu “exército” de consultoras e a TIM vai enviar 35 milhões de torpedos, entre fevereiro e março de 2009. A Caixa Econômica Federal e os Correios também são parceiros, mas ainda não está definido o tipo de colaboração.


Além da pesquisa, serão feitas cinco audiências públicas — São Paulo, Belém, Brasília, Porto Alegre a João Pessoa –, coleta de opiniões de internautas no site do PNUD e no Portal do Voluntário, envio de informações pela comunidade acadêmica e pesquisa com moradores de municípios de baixo IDH-M (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal). Você pode participar acessando o site http://www.pnud.org.br/rdhbrasil2009/


Fonte: Envolverde/Pnud

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

[PLANETA] Será que neste país só se anda pra trás ???


Protegidas pela Constituição, um decreto de 1990 (nº 99.556) e uma resolução do CONAMA de 2004, as cavernas brasileiras, patrimônio espeleológico, correm grave risco com a aprovação do decreto nº 6.640/2008 de 07/novembro, que estabelece para elas graus de relevância - as que não forem consideradas excepcionais poderão ser destruídas para construção de empreendimentos de infra-estrutura. “Passamos de uma legislação que era extremamente restritiva - como quando um empreendimento de mineração poderia ser paralisado apenas porque havia encontrado uma pequena cavidade natural em seu caminho, sem qualquer significância cênica, cultural ou ambiental - para uma totalmente permissiva, como é esse novo decreto", diz o advogado Raul Telles do Valle, do ISA no site da Envolverde.

Quem vai decidir o que é ou não relevante? Os critérios estabelecidos também são questionáveis, sem base científica e pouco claros. A política ganha-ganha do Ministro Carlos Minc - destrói aqui para conservar ali - está se mostrando elástica demais. É o caso da hidrelétrica de Tijuco Alto no Vale do Ribeira/SP, que após 20 anos de bloqueio por ambientalistas, se licenciada pelo Ibama irá inundar centenas de cavidades naturais. Nesse vale concentra-se o maior número de cavernas do Brasil (273), 21% da Mata Atlântica e grande quantidade de sítios tombados – desde arqueológicos de 12 mil anos a cemitérios indígenas – que juntos formam um importante pólo turístico e científico. E a relevância disso tudo, quem estabelece ?

[DIGITAIS] URGENTE - Contra a lei que censura a internet


Para protestar contra a lei já aprovada no Senado e defender a liberdade na Internet foram organizados flash mobs (saiba o que é isto em post de junho) no Rio (Cinelândia) e em S.Paulo (Av. Paulista frente nr. 900) hoje, 14/novembro às 18h. A nova lei, a título de defender direitos autorais, vai criminalizar coisas como compartilhamento de músicas, fotos, textos etc por redes peer-to-peer, colocando os provedores como co-responsáveis e patrulhadores das atividades de seus associados, numa clara invasão de privacidade, golpes na criatividade e disseminação de conhecimento proporcionados pela web. Veja frase da lei: "obter ou transferir dado ou informação disponível em rede de computadores, dispositivo de comunicação ou sistema informatizado, sem autorização ou em desconformidade à autorização, do legítimo titular, quando exigida", ou seja, uma simples reprodução de texto num blog, um envio de ppt com fotos colhidas no Google Imagens ou filme do YouTube se tornariam crimes !

Se você não pode comparecer ao Flash Mob, assine como eu a petição online disponível em http://www.petitiononline.com/veto2008/petition.html (que já tem mais de 120 mil signatários) e leia mais em http://oglobo.globo.com/tecnologia/mat/2008/07/12/projeto_que_tipifica_crimes_na_web_duramente_criticado_por_falhas_na_redacao_que_criminalizam_internauta-547221417.asp . Essa gente que pouco sabe sobre a web só faz M.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

[MARCAS] Canal City Hakata – um incrível mega-complexo comercial



Fica em Fukuoka, Japão, custou US$ 1,4 bilhões e tem quase 235.000 m2. A arquitetura é orgânica, como uma “cidade dentro da cidade”, misturando hotel, lojas, lazer e paisagismo num ambiente organizado – proposta da Jerde Partnership, que prioriza “idéias sobre estilos, lugares sobre objetos” e usa os shoppings como revitalizadores dos espaços urbanos. A concepção americana de mall fechado dá lugar a um canal e uma arquitetura sinuosa, aberta para o céu. Porém, ao invés da liberdade de movimento e descobertas que se tem numa rua, os caminhos são manipulados com padrões precisos de circulação e atrações diversas, como o espetáculo de “água inteligente” (veja o impressionante filme abaixo !!) e as “águas musicais”, criando uma experiência envolvente.



A Jerde Partnership também é criadora da Fremont Street Experience em Las Vegas.


video

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

[PLANETA] A herança que você está deixando


A divulgação é da Agência Internacional de Energia: a temperatura da Terra deverá subir 6 graus até o final do século. Na prática, isto significa o degelo nos pólos, aumento do nível do mar com maremotos e inundações, furacões e secas devastando cidades de plantações. Isto é pior que o previsto no Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU. Como o consumo de petróleo e outras fontes energéticas que emitem CO2 tende a aumentar e o consumo de carne que emite metano não dá mostras de diminuir, o colapso ambiental será inevitável.

Se o seu primeiro filho nascesse hoje, saiba que quando ele tivesse 80 anos e seus netos 50, eles já estariam sofrendo as consequências. Bonita herança estamos deixando...


Que fazer: pressione as empresas em direção à sustentabilidade, reveja seus padrões de consumo, dissemine e eduque sobre o tema, torne-se um militante da causa - que é nobre e do seu mais absoluto interesse.

[PLANETA] A carta do Chefe Seattle

"O que ocorre com a Terra recairá sobre os filhos da Terra"
(mensagem do Chefe Seattle ao presidente americano Franklin Pierce, em 1854,
quando o governo americano declarou interesse em adquirir o território da sua tribo, hoje considerado o primeiro e mais bonito manifesto ambiental)


O grande chefe de Washington mandou dizer que desejava comprar a nossa terra, o grande chefe assegurou-nos também de sua amizade e benevolência. Isto é gentil de sua parte, pois sabemos que ele não precisa de nossa amizade.

Vamos, porém, pensar em sua oferta, pois sabemos que se não o fizermos, o homem branco virá com armas e tomará nossa terra. O grande chefe de Washington pode confiar no que o Chefe Seattle diz com a mesma certeza com que nossos irmãos brancos podem confiar na alteração das estações do ano.

Minha palavra é como as estrelas - elas não empalidecem.

Como podes comprar ou vender o céu, o calor da terra? Tal idéia nos é estranha. Se não somos donos da pureza do ar ou do resplendor da água, como então podes comprá-los? Cada torrão desta terra é sagrado para meu povo, cada folha reluzente de pinheiro, cada praia arenosa, cada véu de neblina na floresta escura, cada clareira e inseto a zumbir são sagrados nas tradições e na consciência do meu povo. A seiva que circula nas árvores carrega consigo as recordações do homem vermelho.

O homem branco esquece a sua terra natal, quando - depois de morto - vai vagar por entre as estrelas. Os nossos mortos nunca esquecem esta formosa terra, pois ela é a mãe do homem vermelho. Somos parte da terra e ela é parte de nós. As flores perfumadas são nossas irmãs; o cervo, o cavalo, a grande águia - são nossos irmãos. As cristas rochosas, os sumos da campina, o calor que emana do corpo de um mustang, e o homem - todos pertencem à mesma família.
Portanto, quando o grande chefe de Washington manda dizer que deseja comprar nossa terra, ele exige muito de nós. O grande chefe manda dizer que irá reservar para nós um lugar em que possamos viver confortavelmente. Ele será nosso pai e nós seremos seus filhos. Portanto, vamos considerar a tua oferta de comprar nossa terra. Mas não vai ser fácil, porque esta terra é para nós sagrada.

Esta água brilhante que corre nos rios e regatos não é apenas água, mas sim o sangue de nossos ancestrais. Se te vendermos a terra, terás de te lembrar que ela é sagrada e terás de ensinar a teus filhos que é sagrada e que cada reflexo espectral na água límpida dos lagos conta os eventos e as recordações da vida de meu povo. O rumorejar d'água é a voz do pai de meu pai. Os rios são nossos irmãos, eles apagam nossa sede. Os rios transportam nossas canoas e alimentam nossos filhos. Se te vendermos nossa terra, terás de te lembrar e ensinar a teus filhos que os rios são irmãos nossos e teus, e terás de dispensar aos rios a afabilidade que darias a um irmão.

Sabemos que o homem branco não compreende o nosso modo de viver. Para ele um lote de terra é igual a outro, porque ele é um forasteiro que chega na calada da noite e tira da terra tudo o que necessita. A terra não é sua irmã, mas sim sua inimiga, e depois de a conquistar, ele vai embora, deixa para trás os túmulos de seus antepassados, e nem se importa. Arrebata a terra das mãos de seus filhos e não se importa. Ficam esquecidos a sepultura de seu pai e o direito de seus filhos à herança. Ele trata sua mãe - a terra - e seu irmão - o céu - como coisas que podem ser compradas, saqueadas, vendidas como ovelha ou miçanga cintilante. Sua voracidade arruinará a terra, deixando para trás apenas um deserto.

Não sei. Nossos modos diferem dos teus. A vista de tuas cidades causa tormento aos olhos do homem vermelho. Mas talvez isto seja assim por ser o homem vermelho um selvagem que de nada entende.

Não há sequer um lugar calmo nas cidades do homem branco. Não há lugar onde se possa ouvir o desabrochar da folhagem na primavera ou o tinir das assa de um inseto. Mas talvez assim seja por ser eu um selvagem que nada compreende; o barulho parece apenas insultar os ouvidos. E que vida é aquela se um homem não pode ouvir a voz solitária do curiango ou, de noite, a conversa dos sapos em volta de um brejo? Sou um homem vermelho e nada compreendo. O índio prefere o suave sussurro do vento a sobrevoar a superfície de uma lagoa e o cheiro do próprio vento, purificado por uma chuva do meio-dia, ou recendendo a pinheiro.

O ar é precioso para o homem vermelho, porque todas as criaturas respiram em comum - os animais, as árvores, o homem.

O homem branco parece não perceber o ar que respira. Como um moribundo em prolongada agonia, ele é insensível ao ar fétido. Mas se te vendermos nossa terra, terás de te lembrar que o ar é precioso para nós, que o ar reparte seu espírito com toda a vida que ele sustenta. O vento que deu ao nosso bisavô o seu primeiro sopro de vida, também recebe o seu último suspiro. E se te vendermos nossa terra, deverás mantê-la reservada, feita santuário, como um lugar em que o próprio homem branco possa ir saborear o vento, adoçado com a fragrância das flores campestres.

Assim pois, vamos considerar tua oferta para comprar nossa terra. Se decidirmos aceitar, farei uma condição: o homem branco deve tratar os animais desta terra como se fossem seus irmãos.
Sou um selvagem e desconheço que possa ser de outro jeito. Tenho visto milhares de bisões apodrecendo na pradaria, abandonados pelo homem branco que os abatia a tiros disparados do trem em movimento. Sou um selvagem e não compreendo como um fumegante cavalo de ferro possa ser mais importante do que o bisão que (nós - os índios ) matamos apenas para o sustento de nossa vida.

O que é o homem sem os animais? Se todos os animais acabassem, o homem morreria de uma grande solidão de espírito. Porque tudo quanto acontece aos animais, logo acontece ao homem. Tudo está relacionado entre si.

Deves ensinar a teus filhos que o chão debaixo de seus pés são as cinzas de nossos antepassados; para que tenham respeito ao país, conta a teus filhos que a riqueza da terra são as vidas da parentela nossa. Ensina a teus filhos o que temos ensinado aos nossos: que a terra é nossa mãe. Tudo quanto fere a terra - fere os filhos da terra. Se os homens cospem no chão, cospem sobre eles próprios.

De uma coisa sabemos. A terra não pertence, ao homem: é o homem que pertence à terra, disso temos certeza. Todas as coisas estão interligadas, como o sangue que une uma família. Tudo está relacionado entre si. Tudo quanto agride a terra, agride os filhos da terra. Não foi o homem quem teceu a trama da vida: ele é meramente um fio da mesma. Tudo o que ele fizer à trama, a si próprio fará.

Os nossos filhos viram seus pais humilhados na derrota. Os nossos guerreiros sucumbem sob o peso da vergonha. E depois da derrota passam o tempo em ócio, envenenando seu corpo com alimentos adocicados e bebidas ardentes. Não tem grande importância onde passaremos os nossos últimos dias - eles não são muitos. Mais algumas horas, mesmos uns invernos, e nenhum dos filhos das grandes tribos que viveram nesta terra ou que têm vagueado em pequenos bandos pelos bosques, sobrará para chorar, sobre os túmulos um povo que um dia foi tão poderoso e cheio de confiança como o nosso.

Nem o homem branco, cujo Deus com ele passeia e conversa como amigo para amigo, pode ser isento do destino comum. Poderíamos ser irmãos, apesar de tudo. Vamos ver, de uma coisa sabemos que o homem branco venha, talvez, um dia descobrir: nosso Deus é o mesmo Deus. Talvez julgues, agora, que o podes possuir do mesmo jeito como desejas possuir nossa terra; mas não podes. Ele é Deus da humanidade inteira e é igual sua piedade para com o homem vermelho e o homem branco. Esta terra é querida por ele, e causar dano à terra é cumular de desprezo o seu criador. Os brancos também vão acabar; talvez mais cedo do que todas as outras raças. Continuas poluindo a tua cama e hás de morrer uma noite, sufocado em teus próprios desejos.

Porém, ao perecerem, vocês brilharão com fulgor, abrasados, pela força de Deus que os trouxe a este país e, por algum desígnio especial, lhes deu o domínio sobre esta terra e sobre o homem vermelho. Esse destino é para nós um mistério, pois não podemos imaginar como será, quando todos os bisões forem massacrados, os cavalos bravios domados, as brenhas das florestas carregadas de odor de muita gente e a vista das velhas colinas empanada por fios que falam. Onde ficará o emaranhado da mata? Terá acabado. Onde estará a águia? Irá acabar. Restará dar adeus à andorinha e à caça; será o fim da vida e o começo da luta para sobreviver.

Compreenderíamos, talvez, se conhecêssemos com que sonha o homem branco, se soubéssemos quais as esperanças que transmite a seus filhos nas longas noites de inverno, quais as visões do futuro que oferece às suas mentes para que possam formar desejos para o dia de amanhã. Somos, porém, selvagens. Os sonhos do homem branco são para nós ocultos, e por serem ocultos, temos de escolher nosso próprio caminho. Se consentirmos, será para garantir as reservas que nos prometestes. Lá, talvez, possamos viver o nossos últimos dias conforme desejamos. Depois que o último homem vermelho tiver partido e a sua lembrança não passar da sombra de uma nuvem a pairar acima das pradarias, a alma do meu povo continuará vivendo nestas floresta e praias, porque nós a amamos como ama um recém-nascido o bater do coração de sua mãe.

Se te vendermos a nossa terra, ama-a como nós a amávamos. Proteja-a como nós a protegíamos. "Nunca esqueças de como era esta terra quando dela tomaste posse": E com toda a tua força o teu poder e todo o teu coração - conserva-a para teus filhos e ama-a como Deus nos ama a todos. De uma coisa sabemos: o nosso Deus é o mesmo Deus, esta terra é por ele amada. Nem mesmo o homem branco pode evitar o nosso destino comum.

[PLANETA] Mais uma categoria na legislação “Berço ao Túmulo”


A partir de 5/11 todos os pontos de venda de pilhas e baterias do país terão 2 anos para oferecer aos consumidores postos de coleta para receber os produtos descartados. Caberá ao comércio varejista encaminhar o material recolhido aos fabricantes e importadores que, por sua vez, serão responsáveis pela reciclagem, ou, quando não for possível, pelo descarte definitivo em aterros sanitários licenciados. As embalagens e material publicitário das pilhas, baterias ou qualquer produto onde estejam embutidas terão que informar claramente ao consumidor sobre o local de descarte, e riscos à saúde e meio ambiente.


É mais uma categoria que se insere de modo efetivo na legislação “Do berço ao túmulo” (ACV ou Gate-to-Gate), que responsabiliza as empresas desde a concepção até o descarte de seus produtos. Atualmente inclusos: óleos lubrificantes, pneus, agrotóxicos e lâmpadas fluorescentes. No Japão já são mais de 250 produtos. Pet, vidro e alumínio ainda estão de fora, talvez porque no Brasil há um mercado espontâneo de reciclagem deles, aliás dos maiores do mundo.
Fonte: Agência Envolverde e minhas aulas de Responsabilidade Corporativa.

[PLANETA] A próxima “bolha” será o colapso da biocapacidade


A ONG WWF – World Wildlife Fund divulgou que para suportar os atuais níveis de consumo da humanidade seria necessário um patrimônio biológico (ou biocapacidade - ver post de junho sobre Pegada Ecológica) 30% maior do que a Terra pode oferecer. Nesse ritmo, até 2030 a demanda deve alcançar o dobro do que o planeta é capaz de produzir e os recursos naturais entrarão em colapso, com conseqüências como fome, conflitos sociais e tudo que pode ser previsto num cenário desses.O ser humano está criando uma "bolha" de crédito semelhante à que levou às atuais turbulências do sistema global de negócios.


Os estudos, feitos há 7 anos, correlacionam o aumento do consumo e a perda do patrimônio natural (devastação de florestas, superexploração de terras cultiváveis, poluição do ar, da terra e dos cursos d´água). Infelizmente, a mídia ainda isola o assunto no nicho do noticiário ambiental, como uma mera questão ecológica.


O cruzamento do noticiário econômico com as revelações do estudo deveria estimular imprensa e universidades a colocar em debate o sistema econômico mundial, os hábitos de consumo da sociedade, as estratégias de desenvolvimento que desprezam a sustentabilidade e até mesmo o significado das inovações tecnológicas, que priorizam desempenho em vez de eco-eficiência.



"O que ocorrer com a terra recairá sobre os filhos da terra. O homem não tramou o tecido da vida, ele é simplesmente um de seus fios. Tudo que fizer ao tecido fará a si mesmo".


Chefe Seattle

[PLANETA] Só 17% dos jovens se preocupa com Sustentabilidade


Pesquisa do Dossiê Universo Jovem 4, da MTV, traça um perfil pouco confortável para a sobrevivência do planeta se depender dos jovens. Foram entrevistadas 3 mil pessoas de 9 cidades brasileiras entre 12 e 30 anos, sendo 77% solteiros e 97% morando com os pais. Só 17% declaram-se comprometidos com a sustentabilidade do planeta; 16% não têm nenhum conhecimento sobre ecologia; 21% gostariam de ter mais informação; 20% sequer se importam com o tema; 26% têm conhecimento, mas não fazem nada pelo meio-ambiente.


Quando pensam no futuro, 34% dos jovens se preocupam com o aquecimento global, 24% com a falta de água e 28% com a poluição do ar. O meio mais usado para obter informações ambientais (74%) é a televisão. O jornal fica com 33% e a Internet 29%, concorrendo com escolas e faculdades (28%), que aparentemente falham em educar o cidadão do futuro. Os principais problemas do Brasil apontados: violência (43%), desemprego (39%), drogas (32%) e fome (26%). A pesquisa será apresentada em um documentário produzido pela MTV Brasil.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

[SOCIAL] Beleza Irreal
















Em 1996 a Natura lançou o conceito "Mulher Bonita de Verdade" para seu produto Chronos, materializando a crença contra os estereótipos e padrões de beleza, usando clientes reais em propagandas e filmes onde era proibido retocar imagens. O conceito foi depois expandido para "gente de verdade" nas linhas de maquiagem, Ekos e jovem.


Alguns anos mais tarde a Dove iniciou em âmbito mundial a "Campanha pela Real Beleza" com mulheres dos mais variados e imperfeitos biotipos em seus anúncios. A Mac ousou e colocou a drag queen Ru Paul como garota-propaganda e a ativista Anita Roddick, dona da marca The Body Shop, criou uma top-model anti-Barbie, a boneca inflável gorducha Ruby. A Disney deu uma força para as meninas montando um grupo de cantoras teens de grande sucesso, as Cheetah Girls, totalmente fora dos padrões de magreza de Hollywood.

Porém a ridícula aparência anoréxica que vem sendo exibida por um exército de atrizes famosas na TV e cinema não ajuda em nada: Keira Knightley (Piratas do Caribe e Reparação), Mary-Kate Olsen, Nicole Ritchie, Calista Flockhart (Ally McBeal e Brothers & Sisters), Teri Hatcher (Desperate Housewifes), Victoria Beckham, Ellen Pompeo (Grey's Anatomy), Nicole Kidman... só para citar algumas. A rapidez com que mães recentes como Angelina Jolie e Heidi Klum voltam ao noticiário com corpos esculturais poucos meses após darem à luz, cria nas mulheres um sentimento de frustração, inadequação e pior: nos homens a irreal expectativa de que esse padrão é possível. O que alimenta uma indústria de sacrifícios pessoais que vão desde o excesso de malhação a tratamentos estéticos com injeções, lipos, drenagens ao custo de muito dinheiro e de pouco curtir a fase da maternidade.


Veja o quão irreal e injusta é a imagem que a mídia nos vende todos os dias no fantástico filme abaixo. Em caso de problemas no link acesse http://amoraoplaneta.blogspot.com/.


video

[JOB] Concurso para pesquisador

Concurso Público para lotação imediata em janeiro / 2009 - Servidor Publico Federal Estatutário para o Rio de Janeiro podendo ser transferido para outros estados conforme solicitação do próprio servidor baseada no estatuto do servidor público civil <LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 >.
Cargo: Pesquisador em Análise ambiental, Demografia, Estatística, Análise Agropecuária, Geociências e Matemática.
Vagas para nível superior com mestrado.
Período de Inscrição: 30 de outubro a 16 de novembro;
Taxa de Inscrição: R$ 50,00
Remuneração Inicial em torno de R$ 7.000,00 com plano de carreira podendo chegar atualmente a R$ 14.000,00 (tabela de 2009).
Edital no site: http://www.ence.ibge.gov.br/concurso2008/EDITAL_CP_Pesquisador.pdf

Quem quiser mais detalhes sobre o sistema de remuneração me mande email que repasso a mensagem que recebi sobre o assunto. Mas antes busque infos no site acima.

[DIGITAIS] Reflita bem: o que significa tudo isto ?

O filme abaixo é auto-explicativo e apresenta dados impressionantes sobre as mudanças que o mundo digital já está ocasionando. O crescimento exponencial da informação e da conectividade, a veloz obsolescência do conhecimento e dos empregos tradicionais, as novas oportunidades ainda não vislumbradas e as novas formas de relacionamento humano. É de se parar um pouco para repensar o que estamos fazendo hoje em termos de trabalho, estudo e vida social. Veja o filme e mande seu comentário, sua opinião, sua suposição.

Se o link não funcionar, entre em http://amoraoplaneta.blogspot.com/ e veja também um outro filme com novos dados em http://www.youtube.com/watch?v=Z8Kf0lV1u8A&feature=related

video