Ártico

terça-feira, 15 de setembro de 2009

[PLANETA] A Revolução Silenciosa


Tomei contato com o THE NATURAL STEP (TNS) por dica de um amigo, ex-Diretor de Sustentabilidade da Vale. Comprei o livro do seu idealizador, o oncologista (sim!) sueco Karl-Henrik Robèrt e me encantei com esta iniciativa ultra bem-sucedida de sustentabilidade que já comemora 20 anos! Nem sei bem como classificá-lo, porque o TNS é diferente de tudo e várias coisas ao mesmo tempo. É uma ONG, é um movimento científico-empresarial, é um processo de consenso e aprendizado permanente apoiado pelo próprio Rei Carl Gustav, e uma estrutura de referência para as empresas reverem suas práticas e implementarem a sustentabilidade.

Empresas do porte de IKEA, Electrolux, Saab e McDonald’s são a prova viva de sua eficácia. Ousaram pensar diferente e mudaram completamente sua forma de trabalhar, alinhando fornecedores, conscientizando clientes e obtendo ganhos financeiros. Um exemplo: na filial da IKEA em Gottemburgo, os custos anuais de administração dos resíduos beiravam US$ 30 mil. Um ano depois haviam sido zerados e no ano posterior o IKEA teve um lucro de US$ 5 mil com seu lixo. Essa iniciativa gerou o folheto “Lixo é Dinheiro”, que foi distribuído a toda a empresa. Hoje o IKEA é uma das empresas-modelo em sustentabilidade e carro-chefe do movimento TNS na Suécia. Desenvolveu uma linha exclusiva de móveis sustentáveis e lâmpadas econômicas, conceito depois expandido para toda a sua operação. Tem cerca de 400 instrutores (gerentes) que aplicam um material pedagógico desenvolvido em conjunto com o TNS para orientar cerca de 50 mil funcionários em todo o mundo.

Como funciona o TNS? O Dr. Robèrt buscou, após um exaustivo processo de consulta e crítica com cientistas de várias áreas e intenso debate público, chegar a quatro princípios fundamentais, irrefutáveis, simples e dentro de um pensamento sistêmico, que harmonizassem ecologia e economia. Assim, as 4 Condições Sistêmicas do TNS, que precisam ser atendidas por qualquer atividade empresarial para uma sociedade sustentável são:

# 1 – A natureza não pode estar sujeita a concentrações sistematicamente crescentes de substâncias extraídas da crosta terrestre.

# 2 – A natureza não pode estar sujeita a concentrações sistematicamente crescentes de substâncias produzidas pela sociedade.

# 3 – A natureza não pode estar sujeita à degradação sistematicamente crescente por meios físicos

# 4 – As necessidades humanas devem ser satisfeitas em todo o mundo.

Portanto, se as empresas checarem seus processos e encontrarem novas formas de funcionar cumprindo essas condições, teremos um mundo sustentável. O mais interessante é que o TNS não é prescritivo. Como diz o Dr. Robèrt: ao invés de focar nas folhas e galhos, precisamos olhar o tronco e as raízes (a essência, o fundamento da questão). O mais interessante do TNS, que hoje já tem representantes em vários países, inclusive o Brasil, é que ele surgiu, cresceu e funciona como um processo de aprendizado permanente, onde é preciso nunca se conformar ou auto-limitar, e exercitar a técnica do “E se...?”, deixando as soluções brotarem das discussões e da criatividade das equipes internas, dentro da cultura, viabilidade operacional e realidade de cada empresa.

Quer ver palestra do Dr. Robèrt em inglês na universidade BTH, parceira do TNS? Entre no link http://79.136.112.58/ability/program/livepro/admin/bthfront.asp?FOLDERNAME=20090827_1303_ronneby&PRODUCER_ID=ysh

2 comentários:

Tais disse...

Olá Patricia, parabéns pelo blog, quero que saiba que sempre estou de olho nas mensagens mesmo que não as tenha comentado. Me ligo muito em assuntos de sustentabilidade, sempre pensei nisso mesmo quando era menina.
Atualmente trabalho em eu empresa que zela muito pelo sustentabilidade, estou nela a 7 meses e se imprimi 10 folhas até hoje foi muito e só usamos folhas recicladas. Temos um quadro de ideias, que a poucos dias falamos sobre sustentabilidade, uma delas é acabar com o uso de copos plásticos, já estamos respondendo pesquisas e acredito que em breve conseguiremos isso.
Ações como a sua e da empresa que trabalho são exemplos e força para nós continuarmos com nossas ideias e discursos de sustentabilidade.
[]s
Tais

Anônimo disse...

Oi Patricia

Gostei muito de receber a tua mensagem sobre o TNS pois é o programa de educação para sustentabilidade mais completo, dentre os que estão disponíveis.

Também achei bastante pertinente informar que nós, da Antakarana, representamos a organização The Natural Step no Brasil.

Se tiveres um horário vem tomar um café com a gente.

Um beijo.

Marilda
­­­­­­­­­­­­­­__________________

Marilda Schiller de Moraes
Instituto Antakarana / Willis Harman
Tel. Coml: + 55 11 3064-4630
Celular: + 55 11 9137-1594
e-mail: marilda@institutoatkwhh.org.br
End.: Rua Lisboa, 328 – Pinheiros
São Paulo/SP – Brasil - CEP 05413-000